Informação e conhecimento, tudo ao seu alcance!

8 passos para vencer a fobia social

8 passos para vencer a fobia social

Dicas úteis para serem aplicadas no dia a dia.

A fobia social é um dos transtornos psicossociais mais comuns da atualidade. Como o próprio nome diz, é caracterizada principalmente pelo medo excessivo da exposição às situações sociais, mesmo as mais corriqueiras.

No entanto, o que começa com um simples perfeccionismo, pode ser aliar a situações de constante insegurança e à baixa autoestima, e acabar por se transformar em episódios de ansiedade que evoluam para um transtorno. E apesar de frequente, a fobia social não tem absolutamente nada de normal, e precisa ser tratada tão logo seja diagnosticada.

Todos sabemos que há um longo caminho a ser percorrido até que a fobia social possa ser efetivamente superada, mas há algumas dicas que podem ajudar. Confira 8 passos para vencer a fobia social.

 

1. Aceitar seus pensamentos para conseguir mudar 

É bastante comum que pessoas com fobia social acreditem que estão constantemente sendo apontadas, julgadas e condenadas por todos à sua volta. Isso gera uma sensação de eterna insegurança, como se todos estivessem ali precisamente para ver apenas seus defeitos.

A parte mais difícil pode ser aceitar que a fobia é real, mas os julgamentos que se imagina que os outros façam podem não o ser. Porém, o mais importante nessas horas, e um dos principais passos para vencer a fobia social, é compreender o que realmente está acontecendo, e aceitar que os pensamentos negativos estão sendo mais recorrentes do que se gostaria. Só a partir de então será possível tentar superá-los, pois ninguém consegue resolver um problema, se não encara a real possibilidade de reconhecê-lo como tal.

 

2. Mudar seus pensamentos para conseguir mudar suas ações (reestruturação cognitiva) 

Um dos passos para vencer a fobia social é entender que quando se trata de alguém que sofre desse transtorno, atitudes e pensamentos pessimistas costumam ocorrer com bastante frequência. Contudo, uma vez identificados pensamentos negativos como esses, haverá a necessidade de transformá-los, agindo com o intuito de substituir a visão ilusória e distorcida por outra, mais centrada na realidade.

Quando os pensamentos pessimistas se manifestam na mente de alguém com fobia social, possivelmente, estão relacionados à pior interpretação possível do que se diga, ou da maneira com que alguém o trata. Alguns dos mais frequentes são:

 

Saber o que as pessoas estão pensando

Por se iludir constantemente a respeito do que os outros estão pensando, é comum que a pessoa acredite que é extremamente intuitivo e até sabe o que as demais pessoas a seu redor pensam. É comum o uso de frases como “Só pela cara dele, tenho certeza de que me achou ridícula.” Essas são distorções cognitivas (erros de pensamento) do tipo: leitura mental. 

 

Antecipar o futuro

A qualquer momento, essas pessoas acreditam cegamente que algo ruim ocorrerá. Dizem muito coisas como “com certeza, isso não vai dar certo!” ou “lá vem notícia ruim!”

 

Individualismo

Aparentemente, para essas pessoas, tudo o que ocorre à sua volta está relacionado a elas. Levam absolutamente tudo para o lado pessoal, e um simples olhar soa como provocação ou reprovação. Em momentos de exposição social então, qualquer mínimo gesto ou olhar de outra pessoa, ou mesmo as conversas em voz baixa são sempre mal interpretados, como sendo críticas dirigidas especificamente a elas. Esses podem ser erros cognitivos do tipo: personalização. 

 

Receba notícias em seu e-mail todo mês

 

3. Confrontar pensamentos para enxergar a realidade

Quando identificar a possibilidade de pensamentos negativos estarem dominando sua mente, outro passo importante para tentar vencer a fobia social é questionar-se: de onde vêm todas essas certezas de que tudo irá mal? Alguém disse efetivamente algo a seu respeito, ou são apenas conclusões a que você chegou sozinho?

Nem sempre a primeira impressão é a mais correta. Nenhuma interpretação, seja ela de palavras ou gestos, jamais será completamente certa. É preciso lembrar que as pessoas são diferentes entre si e, provavelmente, muitas vezes você já errou em suas interpretações intuitivas, e sabe disso. Confrontar os próprios pensamentos é uma boa forma de perceber a realidade, e verificar que se alimenta muitas ilusões no dia a dia, especialmente em relação ao comportamento dos outros.

 

4. Tentar se expor aos poucos

Para vencer a fobia social, as mudanças de pensamentos precisam vir acompanhadas de mudanças de atitudes. Aos poucos, comece a se expor a situações nas quais se sente desconfortável. Se o problema for frequentar lugares lotados, por exemplo, comece frequentando um local com poucas pessoas, ou pessoas conhecidas. Se costuma permanecer calado em alguma situação, experimente falar uma vez. Situações gradativas como essas podem ajudar a superar a fobia e ir se soltando aos poucos.

 

5. Entender que nada é perfeito

O perfeccionismo é um problema gravíssimo de atitude, que gera expectativas inatingíveis em relação a si e aos outros. Tentar competir (por vezes consigo mesmo) para fazer tudo sempre do modo mais perfeito é algo humanamente impossível. Até porque a vida que os outros demonstram levar pode não ser tão perfeita quanto aparenta nas redes sociais, ou mesmo na sua frente.

Para vencer a fobia social é preciso aceitar que todos temos defeitos e virtudes, pontos fortes e fracos, pois é isso que molda quem realmente somos. Ninguém deve cobrar de si mesmo a tarefa de sempre superar a todos. Aliás, ser o melhor em tudo não é sequer uma expectativa atingível. Conviver envolve compreender a imperfeição de si mesmo e dos outros, reconhecendo que todos têm pontos positivos e negativos, e aceitando ambos os lados.

 

6. Superar o receio de perguntar

O medo de se comunicar pode ser um entrave constante na vida de quem tem fobia social. Para superar isso, o primeiro passo é entender que o outro nem sempre faz ideia dessa sua dificuldade. Assim, prefira perguntas abertas, de modo a não possibilitar respostas curtas como “sim”, “não”, “às vezes” ou “mais ou menos”. Em vez disso, utilize questionamentos como “o que você faz no seu trabalho?” ou “o que você pensa a respeito de…”, e note como, conforme a conversa vai acontecendo, sua participação também fluirá, sem mesmo se dar conta.

 

Artigos Relacionados

 

7. Evitar ter medo de errar

Pode ser clichê, mas é fato: errar é humano! Para vencer a fobia social é importante acreditar que os erros, inclusive, fazem parte do crescimento e do aprendizado de qualquer pessoa. 

O fato é que, mesmo que se tenha cometido erros gigantescos ou irreparáveis, ainda é possível pedir desculpas. Além do mais, o que encaramos como “imperdoável” muitas vezes pode simplesmente nem ter sido observado pelos outros.

 

8. Sempre é possível tentar de novo

A insegurança de quem precisa superar a fobia social também costuma ser bastante forte em relação às mudanças. E sim, pode ser que todos notem que você mudou. Mas, apesar de tudo, vale sempre lembrar que todos mudamos ao longo da vida, e que sempre é tempo de recomeçar, abandonar hábitos que prejudicam e iniciar novos que levem a uma melhor qualidade de vida.

 

A Clínica Marcelo Parazzi

Além de se fundamentar na Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) e oferecer todo o tratamento tradicional por meio de psiquiatras, psicólogos e psicanalistas para tratar fobia social, ansiedade, depressão e outros transtornos, a Clínica Marcelo Parazzi também dispõe de Terapia Holística, que desenvolve estratégias terapêuticas como Reiki, Yoga, Meditação, Constelação Familiar e Mindfulness (Consciência plena), para auxiliar no alcance de melhores resultados nos tratamentos dos pacientes, que são, comprovadamente, grandes aliados na recuperação desses indivíduos.

Estamos à disposição para auxiliar com a Terapia à Distância, realizando atendimento via Skype, inclusive para pessoas que residem fora do país.

Agende sua primeira consulta. Ela é gratuita!