Informação e conhecimento, tudo ao seu alcance!

Carnaval e bebida: como evitar problemas

Carnaval e bebida como evitar problemas

Já que é difícil dizer “não beba”, confira nossas dicas para reduzir os problemas nos dias de festas.

“Olha, olha, olha, olha a água mineral!”. Seria o ideal que a proposta deste clássico da folia brasileira pegasse, não é mesmo? Mas não é assim. Não tem jeito, Carnaval e bebida sempre andam juntos, é uma das épocas do ano em que mais se consome álcool. Já que é difícil dizer “não beba”, ainda que recomendado, vamos às dicas de como reduzir os problemas com a “marvada” ao longo dos quatro dias de festa.

 

Carnaval e bebida: alegria com moderação

Antes de sair de casa, pense em seu limite. Pense nas vezes em que se deu mal abusando do álcool e as consequências que isso trouxe. Por fim, estabeleça uma quantidade segura e não perca isso de vista até o fim da noite.

 

Intercale água e bebida

A água é a melhor companheira para quem quer aproveitar o carnaval sem ter problemas com o álcool. Ela hidrata e impede a alta concentração de álcool no sangue. Entre uma bebida e outra (e esperamos que fique apenas nessas duas), beba água. De preferência, beba mais água – ou água de coco – do que bebida alcoólica.

 

Evite misturar bebidas

De maneira geral, o teor alcoólico de bebidas destiladas é maior que o da cerveja, por exemplo. Os métodos de produção de destilados e fermentados são diferentes. Estes são apenas dois dos motivos pelos quais não é aconselhável misturar bebidas alcoólicas. Os efeitos negativos podem ser potencializados e, em vez de curtir uma festa bacana, você corre o risco de ficar numa “bad” nos dias mais alegres do ano.

 

Coma antes de beber

Quando estamos com estômago vazio, além de bebermos mais, nosso organismo absorve o álcool de forma muito mais rápida – e isso não é legal. Mas, se nos alimentamos antes (claro, aqui falamos de uma alimentação balanceada), bebemos menos, pois a sensação de saciedade é enviada para o cérebro. Ou seja, beber de estômago vazio não é uma boa ideia, galera!

 

Não misture bebida com medicamentos

Não, nunca, definitivamente! E não precisamos nem falar para não misturar bebida com drogas, não é mesmo? Aqui também vale a velha dica de não aceitar bebidas de estranhos. Nunca se sabe o que foi colocado dentro de um copo de origem duvidosa.

 

Evite a ressaca

Todas as medidas acima, como tomar água, comer alimentos leves, beber moderadamente, ajudam a evitar a ressaca. Entretanto, o velho Engov ajuda a amenizar o impacto causado pela bebida no organismo. O ideal é tomar um antes e outro depois de beber.

 

Se beber não dirija

Todo dia você vê essa frase e todo dia a gente tem que falar. Sabe por quê? Porque os índices de acidentes em que o motorista estava alcoolizado continuam altíssimos. O álcool é responsável direto por 21% dos acidentes de trânsito no Brasil e, mesmo assim, um em cada quatro brasileiros dirige depois de beber. Não pode, gente!

 

Se você passou por tratamento, fique longe da bebida!

Se você passou por tratamento de dependência química, seja por álcool ou outras drogas, carnaval e bebida podem não ser uma boa combinação. Se você é alcoolista, mantenha distância por razões óbvias. Se você tratou a dependência de outras drogas, sabemos que o álcool é um gatilho poderoso. Mas, se quer mesmo se divertir e sabe que o ambiente pode motivar o uso de drogas ou consumo de álcool, siga essas recomendações:

1 – Antes, converse com o profissional que realizou seu tratamento para que, juntos, encontrem alternativas para inibir a vontade de beber e se, realmente, é viável arriscar;

2 – Se for à festa, vá com alguém que pode inibir o consumo de álcool ou drogas. Ex: o irmão, o amigo, a namorada, etc;

3 – Fique distante do grupo de pessoas que convida ou situações que motivam o uso;

4 – Fuja da situação de risco assim que perceber no que aquilo poderá resultar;

5 – Se foi à festa, não aguentou, teve um lapso, procure imediatamente ajuda profissional para não deixar que isso se torne uma recaída.

Carnaval e bebida sempre estão de mãos dadas. Cabe a nós tentarmos curtir uma festa com responsabilidade, sem riscos para nós ou para os outros que amamos.

Ficou com alguma dúvida sobre como evitar problemas com carnaval e bebida? Entre em contato conosco. Nós podemos ajudar!

 

 

Ao fazer um comentário, eu concordo com a Política de Privacidade e autorizo a veiculação no blog da Clínica Marcelo Parazzi.