Informação e conhecimento, tudo ao seu alcance!

Dependência digital tem cura?

dependencia digital tem cura

A condição é considerada transtorno mental e seus índices cresceram impressionantemente nos últimos anos.

Nos dias atuais, a dependência digital vem ganhando notoriedade, não só porque as pessoas estão cada vez mais dependentes das tecnologias, mas também porque possuem mais acesso à informação, e conseguem identificar mais rapidamente as características de transtornos como esse.

Na prática, a dependência digital e a nomofobia (medo irracional de ficar sem o celular) são considerados transtornos mentais cujos índices cresceram impressionantemente nos últimos anos, principalmente depois da pandemia, quando as pessoas se viram praticamente obrigadas a viver mais online que presencialmente. Leia também Como a pandemia intensificou a dependência tecnológica.



Sintomas da dependência digital não são evidentes

O grande agravante da dependência digital é que os sintomas não são tão facilmente perceptíveis, só sendo possível detectá-los depois que já causaram prejuízos emocionais, profissionais e relacionais ao indivíduo, bem como aos que o rodeiam.

Alguns desses sintomas são a necessidade constante e crescente de contato com meios digitais, preocupação excessiva com temas do mundo online, episódios de agressividade e irritabilidade em momentos com problemas de conectividade e mesmo que queira, não conseguir se manter afastado, permanecendo conectado por mais tempo que o funcional.

Outros sinais, mais característicos como consequências dos primeiros, envolvem mentir sobre o tempo gasto online, irritabilidade constante, depressão e prejuízos às interações sociais e familiares, bem como às atividades profissionais. Leia também Vício em internet: Identifique sintomas da dependência.

 

Artigos Relacionados

 

Danos tão preocupantes quanto aos da dependência química

A dependência digital não é, por si só, uma dependência química, mas é igualmente séria e perfeitamente comparável, dados os sinais e danos que causa ao ser humano.

Estudos comprovam inclusive que o dependente digital tem grandes possibilidades de vir a desenvolver, concomitantemente, algum tipo de dependência química.

Destacamos a seguir, condições psicológicas que podem preceder a dependência digital ou serem consequências dela: prejuízo na qualidade das relações interpessoais – sociais e familiares – redução da capacidade inter-relacional, fobia social, TDAH, transtornos de bipolaridade, queda drástica no rendimento profissional e até mesmo problemas físicos, advindos do desenvolvimento de péssimos hábitos alimentares (como obesidade, por exemplo); dores e tendinites (entre outros) adquiridas por conta dos longos tempos dispensados e da má postura na utilização de computador, celular ou outros meios digitais.

 

Dependência digital tem tratamento

Um diagnóstico preciso é o primeiro passo para buscar o devido tratamento. Profissionais habilitados para isso – psicólogos e psiquiatras – podem indicar, conhecendo caso a caso, a melhor forma de lidar com o problema (terapias ou mesmo uso de medicamentos, se necessário).

 

Atitudes cotidianas também pode ajudar

Algumas atitudes cotidianas podem ajudar no tratamento psicoterápico, com ou sem o auxílio de medicamentos.

É interessante, em primeiro lugar, tentar se manter o maior tempo possível afastado dos aparelhos digitais, em especial o celular, que geralmente é o problema para a maioria das pessoas que sofrem de dependência digital. Defina quanto tempo deverá utilizar-se do aparelho por dia e anote o tempo utilizado para não se perder em sua meta. Procure, por exemplo, não dedicar mais de uma hora por dia em redes sociais. 

O objetivo é minimizar o tempo em que se fica conectado, substituindo a conexão com aparelhos digitais por momentos de relacionamentos interpessoais saudáveis, como caminhadas ao ar livre, prática de exercícios físicos, encontros com amigos etc.

 

Quer conversar sobre o assunto? Agende uma consulta!

 

Todo vício tem controle

Por se tratar de um vício, deve ser encarado como qualquer outra dependência, ou seja, não há até o presente momento uma cura absoluta. Em suma, um dependente digital jamais poderá retomar os hábitos antigos de constante acesso e disponibilidade digital, sob risco de recair no transtorno.

A dependência é um ponto sensível, e não deve ser ignorada ou minimizada. Pelo contrário, deve ser devidamente diagnosticada e tratada, a fim de manter o máximo de tempo o controle sobre o distúrbio e, consequentemente, sobre a própria vida.

Ao perceber que você – ou alguém próximo – usa a internet de modo abusivo, mas não consegue controlar, buscar ajuda será sempre o melhor caminho.

 

Clínica Marcelo Parazzi

Se você ou algum familiar tem sofrido com dependência digital, nossa clínica pode ajudar.

 Além de se fundamentar na Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) e oferecer todo o tratamento tradicional por meio de psiquiatras, psicólogos e psicanalistas para tratar dependência de internet, ansiedade, depressão e outros transtornos, a Clínica Marcelo Parazzi também dispõe de Terapia Holística, que desenvolve estratégias terapêuticas como Reiki, Yoga, Meditação, Constelação Familiar e Mindfulness (Consciência plena), para auxiliar no alcance de melhores resultados nos tratamentos dos pacientes, que são, comprovadamente, grandes aliados na recuperação desses indivíduos.

Estamos à disposição para auxiliar com a Terapia à Distância, realizando atendimento via Skype, inclusive para pessoas que residem fora do país.


Agende sua primeira consulta. Ela é gratuita!