A escolha certa para um novo começo. Estrutura e dedicação profissional.

Terapia Cognitivo-Comportamental

A Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) é uma terapia moderna nascida nos Estados Unidos da América e que recebeu influências filosóficas e também de outras áreas da psicologia e, sobretudo, da psicologia comportamental.

Ela nasceu fundamentalmente para dar conta de entender e trabalhar de forma aplicada, com as manifestações cognitivas dos seres humanos, além das manifestações comportamentais. Ou seja, os teóricos desta escola, entendem que as manifestações comportamentais a partir dos estímulos eram importantes, mas também compreendem que as manifestações mentais também teriam que ser abarcadas nesta compreensão.

Grosso modo, então a Terapia Cognitivo-Comportamental ou TCC funciona da seguinte maneira: Entende-se o ser humano e suas manifestações e influências dos estímulos externos e internos em sua vida, a partir do seu desenvolvimento, cujas influências hereditárias e de aprendizagem são determinantes. Dito isso, pensemos que o ser humano de maneira abreviada funciona a partir de crenças racionais e irracionais, ou seja, crenças positivas e negativas.

Mas também a partir de pensamentos racionais e irracionais, sendo assim as crenças influenciam nosso modo de pensar e formam nossas regras, visões de si, do outro e do mundo em geral. A partir daí, surgem nossas emoções, que estão estritamente ligadas às nossas crenças e pensamentos e no final dessa “cadeia”, estão nossos comportamentos.

Para entender melhor o exposto até aqui vamos nos perguntar por que duas pessoas torcedoras de um mesmo time, ao assistirem a derrota dele, podem reagir completamente diferente uma da outra, sendo que o estímulo é o mesmo?

A TCC dirá que isso ocorre porque apesar do estímulo ser o mesmo, o padrão de crenças e regras que alimentam a forma de pensar, sentir e agir desses indivíduos são diferentes e é isso que determinará as diferentes reações.

Ocorre que os torcedores ficarem tristes diante de uma derrota, é natural, porém, se um deles tiver até pensamentos suicidas diante de uma derrota do seu time, já não falaremos mais de uma reação natural e sim psicopatológica, ou doentia para simplificar.

O problema aí não estará na derrota do time e sim como este indivíduo interpreta esta derrota, ou seja, no seu funcionamento cognitivo e podemos ir além, na parte disfuncional do seu pensamento cognitivo.

É justamente aí que a Terapia Cognitivo-Comportamental realizada por um habilidoso cognitivista, ou seja, um psicólogo especialista nesta abordagem psicológica denominada de Terapia Cognitivo-Comportamental irá atuar.

Basicamente precisaremos identificar com o cliente todos este fatores, para que a partir disso, possamos intervir para uma reestruturação cognitiva. Então utilizaremos uma série de estratégias cognitivo-comportamentais para a mudança cognitiva e o alívio dos seus sintomas. Por fim, podemos entender a reestruturação cognitiva como uma forma de mudar parcelas das cognições que geram sofrimento persistente e muitas vezes desnecessário às pessoas.