Informação e conhecimento, tudo ao seu alcance!

O que é esquizofrenia - causa e tratamento

O que e esquizofrenia- causa e tratamento

É preciso compreender para tratar.

A esquizofrenia, assim como grande parte dos transtornos psiquiátricos, possui causas multifatoriais que envolvem uma significativa interação entre a genética do indivíduo e o meio em que este está inserido, e pode ter um início súbito ou gradual.

Geralmente, se manifesta em faixas etárias mais jovens, entre a adolescência e o início da idade adulta e se encaixa nos transtornos mentais psicóticos em que há um forte fator dissociativo com a realidade.

 

Um estigma

Infelizmente, a esquizofrenia é uma doença muito mal compreendida e estigmatizada, o que acaba dificultando sua aceitação e diagnóstico, retardando o início de um possível tratamento e fomentando um isolamento social das pessoas dentro desse espectro.

É um transtorno muito associado à violência e atos criminosos, fatores esses, que resultam em uma marginalização muito grande da população esquizofrênica, o que apenas faz com que pessoas doentes não recebam o tratamento adequado para que possam ter uma melhor qualidade de vida.

Assim, a informação é fundamental para quebrar os tabus e desfazer mal-entendidos que envolvem esse transtorno. Para isso, vamos abordar os principais assuntos a serem entendidos sobre a doença.

 

O que é esquizofrenia 

A esquizofrenia é um transtorno mental psicótico em que a pessoa tem uma dissociação com a realidade manifestada em alucinações sensoriais (visual, auditiva, olfativa) e delírios. 

As alucinações são um tipo de ruptura da realidade que fazem com que a pessoa perceba um elemento irreal no cenário. Trata-se de uma percepção sem estímulo que resulta na dificuldade de distinguir a realidade do imaginário.

Enquanto os delírios são pensamentos não condizentes com a realidade, há uma interpretação equivocada da situação real, como por exemplo, a sensação constante de perseguição.

A pessoa que tem esquizofrenia vive em um conflito constante entre o real e o irreal, o que resulta em muito sofrimento e impacta diretamente sua qualidade de vida.

 

receba noticias em seu email todo mes MParazzi2

 

Sintomas da esquizofrenia

A pessoa que vive com a esquizofrenia apresenta algumas alterações comportamentais e possui características bem específicas do transtorno, entre elas estão, principalmente, o embotamento emocional e o olhar vago e inexpressivo. 

 

Embotamento emocional

O embotamento emocional é uma característica encontrada em outros transtornos mentais como o autismo, e significa que a pessoa tem dificuldade de compreender e expressar emoções e sentimentos.

Entretanto, é importante não confundir. O embotamento não é ausência de sentimento, mas uma dificuldade de decifrá-lo e expô-lo.

 

Olhar vago e inexpressivo

O olhar “vazio” é comum nas pessoas esquizofrênicas, também conhecido como o olhar ‘que vê, mas não enxerga’. O indivíduo encara diretamente a pessoa à sua frente, mas é como se olhasse através dela e ignorasse sua presença.

 

Pensamento desorganizado

Outros sintomas que também são manifestados na doença incluem pensamento desorganizado com dificuldade de ajustar ação e pensamento, muitas vezes refletido em uma fala incoerente e comportamento socialmente anormal. A pessoa costuma pular de um assunto para outro ou apenas dar respostas diretas e curtas.

 

Falta de interesse

Há também uma marcante falta de interesse, motivação ou prazer nas atividades cotidianas.

 

Agitação ou catatonia

A pessoa pode ter agitação dos membros ou ficar em um estado de catatonia, ou seja, uma total ausência de resposta acompanhada de rigidez postural.

 

Outros sintomas

Alguns outros sintomas podem estar associados, mas podem alterar de pessoa para pessoa, entre eles estão dificuldade de memorização e concentração, e impulsividade.

 

Diagnóstico da doença

Segundo o DSM-5 (Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais) o diagnóstico de esquizofrenia é feito através da presença de critérios diagnósticos, esses são:

  • delírios;

  • alucinações;

  • discursos desorganizados;

  • comportamento motor fortemente desorganizado (agitação ou catatonia);

  • sintomas negativos como o embotamento emocional.

Para diagnóstico concreto é necessário que a pessoa manifeste dois ou mais desses critérios, sendo que um deles seja delírio, alucinação ou discurso desorganizado, durante um período de um mês, sofrendo perturbação por pelo menos seis meses.

 

 

Artigos Relacionados

 

Esquizofrenia tem cura? 

Além de saber o que é esquizofrenia, é importante entender que o transtorno não tem cura.

A cura total e regressão completa da doença não existe, porém há uma quantidade crescente de tratamentos não medicamentosos e medicamentosos, que têm se mostrado úteis e eficazes no controle dos sintomas e melhora da qualidade de vida da população esquizofrênica.

Esses tratamentos visam o bem-estar do paciente, minimizando ao máximo o sofrimento e incapacidade causadas pelo transtorno, assim provendo maior autonomia e independência dessas pessoas. 

 

Tratamento medicamentoso

Tem base no comportamento neuronal e características neurofisiológicas do transtorno, tendo um efeito positivo na redução significativa das alucinações e delírios. 

 

Tratamento não medicamentoso

O tratamento não medicamentoso, que é tão fundamental e efetivo quanto o medicamentoso, abrange diversas técnicas e mudanças no hábito de vida. O principal é o acompanhamento psicológico que trabalha sobre o ponto da ‘convivência com o transtorno’. 

Uma vez que a pessoa não se cura da esquizofrenia, o foco passa, então, a ser oferecer o alicerce necessário para que ela possa conviver com sua condição.

Através da escuta, o psicólogo permite que a pessoa tenha voz, essa que por muito foi calada pela sociedade, e através da comunicação (mesmo que não falada) possa encontrar a si mesma e trabalhar em suas particularidades com o apoio necessário.

A união entre os dois tipos de tratamentos é o mais eficaz para a qualidade de vida da pessoa.

 

A Clínica Marcelo Parazzi

Se você ou algum familiar tem sofrido com esquizofrenia, nossa clínica pode ajudar.

Além de se fundamentar na Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) e oferecer todo o tratamento tradicional por meio de psiquiatras, psicólogos e psicanalistas para tratar transtornos comportamentais, ansiedade, depressão, entre outros, a Clínica Marcelo Parazzi também dispõe de Terapia Holística, que desenvolve estratégias terapêuticas como Reiki, Yoga, Meditação, Constelação Familiar e Mindfulness (Consciência plena), para auxiliar no alcance de melhores resultados nos tratamentos dos pacientes, que são, comprovadamente, grandes aliados na recuperação desses indivíduos.

Estamos à disposição para auxiliar com a Terapia à Distância, inclusive para pessoas que residem fora do país.

 

Agende sua primeira consulta. Ela é gratuita!