Informação e conhecimento, tudo ao seu alcance!

Como evitar a depressão

como evitar a depressao

Entenda as causas, o diagnóstico e o tratamento.

A depressão é um transtorno mental caracterizado por alterações de humor e comportamento em que o indivíduo passa a viver constantemente em um estado de negativismo, pessimismo, desesperança, hipoatividade ou apatia, com picos de impulsividade, agressividade e ansiedade. Essas alterações são causas diretas de sofrimento e até mesmo incapacidade, sendo uma das condições psiquiátricas que mais afetam as pessoas na atualidade. 

 

Causas

A causalidade da depressão ainda não está totalmente esclarecida, porém tem relação com uma associação entre fatores genéticos e ambientais, tendo um desenvolvimento multifatorial. 

Em grande parte dos casos, é iniciada a partir de um ponto gatilho que geralmente tem como base um trauma ou experiência extrema vivenciada, principalmente na primeira infância, como abusos físicos e psicológicos, violência, negligências e abandono. A depressão também pode se desenvolver em qualquer idade e sob diversos contextos, incluindo bullying, divórcios conturbados, perda de um ente amado, exclusão ou qualquer evento que tenha forte impacto emocional na vida da pessoa. Assim marcando uma potencial interação entre uma predisposição genética e um evento ambiental desencadeante.

 

Diagnóstico

O diagnóstico da doença é basicamente clínico, através da investigação aprofundada da queixa principal, sinais e sintomas manifestados e repercussões desses na vida do paciente. São aplicados testes avaliativos durante a consulta para analisar a presença de critérios diagnósticos comportamentais e humorais, levando em consideração a duração e persistência dos sintomas. Decorre muitas vezes de uma integração entre psicólogos, psiquiatras e outros profissionais de saúde. 

Esse diagnóstico é feito quando o paciente apresenta cinco ou mais sintomas entre: humor deprimido durante a maior parte do dia, perda do prazer nas atividades anteriormente prazerosas, alterações bruscas de peso (perda ou ganho) e sono (redução ou excesso), perda de energia e cansaço anormal durante o dia, sentimento de inutilidade e desesperança, atenção e concentração reduzidas, pensamentos recorrentes sobre a morte; sendo que um deles deve ser o humor deprimido ou a perda do prazer, por uma duração de duas semanas, sem causas aparentes. 

O diagnóstico é acompanhado pela severidade do transtorno e o tipo de tratamento mais adequado para cada caso, assim iniciando a formação de um plano terapêutico individual para cada paciente priorizando recuperar sua qualidade de vida e bem-estar.

 

Artigos Relacionados

 

Tratamento

O tratamento é dividido em dois domínios complementares, o medicamentoso e o não medicamentoso. O medicamentoso é feito através da prescrição de antidepressivos e ansiolíticos quem devem ser dosados conforme a intensidade do transtorno e particularidades do paciente, e costuma ser aplicado a partir de uma forma mais moderada para grave da doença.

Já o tratamento não medicamentoso inclui sessões regulares com um psicoterapeuta e acompanhamento a cada dois, três ou seis meses, dependendo do grau do transtorno, ao psiquiatra. Além disso, também são indicadas mudanças nos hábitos de vida, como inclusão de atividades físicas, principalmente aquelas feitas em grupo para estimular o convívio social; investimento em atividades que sejam prazerosas para pessoa, como tocar instrumentos, desenhar, ir ao cinema, comer em um restaurante; vivenciar uma religiosidade; estar com a família e amigos; poder falar abertamente sobre a saúde mental. Tudo é importante para recuperação e reintegração dessa pessoa na sociedade.

 

Motivação ao tratamento

Lembrar-se de que também é fundamental incluir o paciente em tudo que está sendo feito em termos terapêuticos para que ele sinta-se valorizado e parte de tudo, o que é muito importante para autoimagem dele e ajudando-o a ter forças para encarar o tratamento com seriedade, seguir as orientações necessária e estar motivado quanto a tudo isso.

 

Receba notícias em seu e-mail todo mês

 

Importância da psicoterapia

A depressão é uma doença que afeta muito a imagem que a pessoa tem de si, fazendo-a se sentir inútil, imprestável e desnecessária. Por essa razão é tão importante ajudar a pessoa a reencontrar o próprio valor e sentido para vida. Nesse aspecto, a psicoterapia tem um papel fundamental, uma vez que promove um ambiente de escuta ativa e reconstrução de bases emocionais para que essa pessoa possa voltar a tomar as rédeas da própria vida. 

Uma esfera sempre se relaciona com outra, por essa razão a multidisciplinaridade é tão importante no tratamento de qualquer enfermidade, principalmente quando afeta a mente.

 

Clínica Marcelo Parazzi

Além de se fundamentar na Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) e oferecer todo o tratamento tradicional por meio de psiquiatras, psicólogos e psicanalistas para tratar a depressão e outros transtornos, a Clínica Marcelo Parazzi também dispõe de Terapia Holística, que desenvolve estratégias terapêuticas como Reiki, Yoga, Meditação, Constelação Familiar e Mindfulness (Consciência plena), para auxiliar no alcance de melhores resultados nos tratamentos dos pacientes, que são, comprovadamente, grandes aliados na recuperação desses indivíduos.

Agende sua primeira consulta. Ela é gratuita e pode ser realizada via skype.

 

Você conhece alguém que luta contra esse problema ou tem dicas de como evitar a depressão? Compartilhe conosco sua experiência!

 

 

Ao fazer um comentário, eu concordo com a Política de Privacidade e autorizo a veiculação no blog da Clínica Marcelo Parazzi.