fbpx

O que é depressão pós-parto

Início > Blog > O que é depressão pós-parto

O que é depressão pós-parto

A maternidade é um momento único e desafiador na vida de uma mulher. No entanto, nem todas as mulheres experimentam a alegria e o bem-estar esperados após se tornarem mães.

Algumas mulheres enfrentam uma condição conhecida como depressão pós-parto, um transtorno de humor que pode afetar significativamente sua saúde mental e emocional. 

Neste conteúdo exploraremos o que é depressão pós-parto, seus sintomas e como tratar o problema.

 

Afinal, o que é depressão pós-parto?

A depressão pós-parto é uma condição séria que, embora possa advir de uma combinação de fatores (tanto de ordem física quanto emocional), requer atenção e cuidado adequados.

Atualmente, é imprescindível não só saber o que é depressão pós-parto, seus sintomas ou quando procurar ajuda profissional, mas também como apoiar alguém que está enfrentando essa condição.

É importante, além de uma boa dose de compreensão, deixar claro que quem sofre desse mal não precisa lutar sozinha, uma vez que existe suporte disponível para ajudar na jornada da recuperação do bem-estar emocional.

 

Depressão pós-parto no Brasil

Segundo dados da Fiocruz, cerca de 25% das brasileiras desenvolvem depressão pós-parto, e cerca de 80% sofrem ao menos com uma condição chamada tristeza pós-parto, também conhecida como baby blues ou tristeza materna.

O baby blues possui normalmente duração de algumas semanas após o parto e pode ser considerado uma reação emocional comum, relacionada às mudanças hormonais e ajustes à maternidade.

É caracterizado por oscilações de humor, irritabilidade, choro fácil, ansiedade leve, fadiga e dificuldade de concentração. Esses sintomas são considerados normais e tendem a desaparecer por conta própria em algumas semanas.

Portanto, não requer intervenção médica específica, mas o suporte emocional e o autocuidado são importantes.

 Já a depressão pós-parto é uma forma mais grave de condição clínica de saúde mental, que pode se prolongar por meses ou até mesmo anos, se não for tratada adequadamente por profissional especializado.

 

Sintomas da depressão pós-parto

Além de saber o que é depressão pós-parto, é importante estar ciente de seus sintomas.

Trata-se de um quadro clínico que pode afetar a capacidade da mãe de cuidar de si mesma e do bebê.

Enquanto no baby blues as emoções são passageiras e normalmente desaparecem com o tempo, nos casos de depressão a mulher pode inclusive sentir dificuldade em se relacionar com o bebê, experimentar falta de vínculo emocional, ter pensamentos negativos sobre si mesma e sobre o futuro, e apresentar baixa autoestima.

Além disso, a depressão pós-parto também pode interferir no sono e no apetite, resultando em alterações significativas no peso corporal.

Os sintomas são intensos, persistentes e interferem significativamente na vida diária da mulher.

Normalmente são de culpa ou inutilidade, tristeza profunda, desesperança, falta de prazer, ansiedade intensa, irritabilidade, fadiga, dificuldade de concentração, alterações no apetite e no sono, e até pensamentos recorrentes de morte ou suicídio.

Por ser uma condição clínica, seu tratamento requer intervenção médica, como a consulta a um profissional de saúde mental, para avaliação e tratamento adequados.

 

Artigos Relacionados

 

Psicose pós-parto

Ao entender o que é depressão pós-parto, é válido saber que existe ainda outro transtorno relacionado: a psicose pós-parto.

Embora seja uma condição rara, a psicose pós-parto é uma forma grave de depressão pós-parto que requer atenção médica imediata.

Os sintomas incluem confusão, delírios, alucinações, paranoia, irritabilidade extrema e comportamento impulsivo que pode incluir pensamentos obsessivos ou tentativas de prejudicar a si mesma, ou ao bebê.

A psicose pós-parto pode se tornar uma ameaça à vida, é considerada uma emergência médica e a mulher deve ser encaminhada para tratamento psiquiátrico urgente.

 

Ajuda profissional: psiquiatra ou psicólogo

Se uma mulher apresentar sintomas persistentes de tristeza, desesperança ou outros sintomas associados à depressão pós-parto, é importante procurar ajuda profissional. 

Um psiquiatra ou psicólogo especializado em saúde mental perinatal pode avaliar o quadro clínico da mãe e recomendar o tratamento adequado.

Vale destacar que se o psiquiatra diagnosticar a depressão pós-parto, ambos os profissionais serão necessários para tratar essa condição ao lado da paciente. Em alguns casos, precisaremos até da associação de outras especialidades.

O suporte emocional e o tratamento precoce são essenciais para ajudá-la a se recuperar e a desfrutar plenamente da maternidade.

Entretanto, pode ser vital buscar ajuda imediatamente em casos que haja a suspeita de psicose pós-parto, ou quando os sintomas da depressão pareçam piorar.

 

Como dar suporte

Ao suspeitar que alguém esteja enfrentando a depressão pós-parto, é essencial oferecer apoio e empatia, até porque a pessoa pode não reconhecer ou mesmo aceitar que está desenvolvendo um quadro depressivo.

Ouça sem julgamento, valide seus sentimentos e ofereça suporte prático, como ajudar nas tarefas domésticas ou cuidar do bebê para que ela possa descansar.

Incentive-a a buscar ajuda profissional e acompanhe o processo de tratamento. Lembre-se de que a depressão pós-parto é uma condição tratável, mas que leva tempo, e o apoio de entes queridos desempenha um papel fundamental na recuperação.

 

Ajuda imediata

Se você está enfrentando a depressão pós-parto e está tendo pensamentos suicidas, é extremamente importante buscar ajuda imediata.

Não se isole, procure se manter rodeada de pessoas que você ama, e converse com seu cônjuge, sua família e amigos.

Entre em contato com um profissional de saúde mental, ligue para 188,uma linha de apoio emocional do CVV – Centro de Valorização à Vida, ou vá ao departamento de emergência do hospital mais próximo. Lembre-se de que você não está sozinha e há pessoas prontas para ajudar.

Outras opções são ligar imediatamente para agendar uma consulta com um médico ou psicólogo que seja de sua confiança, pois esses profissionais podem ajudar a compreender os possíveis gatilhos que geram os pensamentos suicidas, além de poderem ajudar clinicamente, com intervenções medicamentosas, se identificarem ser necessário.

Quer conversar sobre o assunto? Agende uma consulta!

 

Clínica Marcelo Parazzi

Se você ou algum familiar tem sofrido com depressão pós-parto, a nossa clínica pode ajudar.

Além de se fundamentar na Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) e oferecer todo o tratamento tradicional por meio de psiquiatras, psicólogos e psicanalistas para tratar ansiedade, depressão e outros transtornos, a Clínica Marcelo Parazzi também dispõe de Terapia Holística, que desenvolve estratégias terapêuticas como Reiki, Yoga, Meditação, Constelação Familiar e Mindfulness (Consciência plena), para auxiliar no alcance de melhores resultados nos tratamentos dos pacientes, que são, comprovadamente, grandes aliados na recuperação desses indivíduos.

Estamos à disposição para auxiliar com a Terapia à Distância, realizando atendimento inclusive para pessoas que residem fora do país.

Agende sua primeira consulta.

Teste online Escala de Depressão Pós-Parto de Edimburgo - faça agora!

ARTIGOS RELACIONADOS

Descobri que minha filha usa drogas, e agora?

“Descobri que minha filha usa drogas, e agora?” Qualquer pessoa, de qualquer idade, sexo, gênero ou poder aquisitivo, pode usar drogas e seu uso […]

Continuar Lendo

Perigos da dependência em jogos de apostas online

Com o avanço da tecnologia, os jogos de apostas online tornaram-se uma forma popular de entretenimento para muitas pessoas em todo o mundo. No […]

Continuar Lendo